Bronzear sem sol

1: hipoderme. 2: derme. 3: epiderme. 4: UVA. 5: melanina. 6: melanócitos.

1: hipoderme. 2: derme. 3: epiderme. 4: UVA. 5: melanina. 6: melanócitos.

O que é o bronze?

Antes de mais, precisamos de compreender o que significa “bronze”. Como um mil folhas, a pele é constituída por várias camadas (bem, três, portanto, um pouco menos do que o bolo de pastelaria): a epiderme é a camada mais superficial onde as células se regeneram mais rapidamente, a derme é a camada intermédia e a hipoderme é a camada mais profunda. São as células da epiderme que se bronzeiam, graças às células especializadas que criam o bronze: os melanócitos. Sob o efeito dos raios UV, estas células produzem um pigmento colorido, a melanina. A melanina é então expelida pelos melanócitos e vai colorir as células vizinhas da epiderme.  

A capacidade de bronzear depende sobretudo do seu tipo de pele, ou fotótipo, que anda de braço dado com a sua quantidade de melanócitos ativos e, portanto, a sua capacidade (ou falta dela) de produzir melanina. O bronze e os escaldões não alteram os melanócitos a curto prazo. Quando toda a melanina produzida tiver sido eliminada, a pele regressa à sua cor original. A sua capacidade de se bronzear permanece sempre a mesma.

Capacidade de bronzear

Parágrafo: A capacidade de bronzear é única para cada indivíduo. Depende do fotótipo da pele e da ação dos melanócitos, as células encarregues de produzir a melanina que pigmenta a epiderme. A melanina na pele forma uma barreira natural contra os raios UV, mas não é suficiente para proteger completamente a pele. Infelizmente, não importa o que faça, não pode alterar a estrutura da sua pele nem a sua capacidade de se bronzear.

Os seis fotótipos da pele

Este fotótipo é muito raro. Diz respeito a pessoas com albinismo cuja pele é incapaz de sintetizar melanina devido a uma deficiência genética. As pessoas com albinismo têm um distinto cabelo branco amarelado pálido, os seus olhos não têm cor, a sua pele apresenta um tom branco muito claro, a mais leve exposição ao sol provoca-lhes vermelhidões ou irritações provocadas pela exposição ao sol e nunca se bronzeiam.
SPF recomendado: 50+

Este tipo de pele é muito clara e de cor leitosa, muitas vezes com sardas. Geralmente, as pessoas com este fotótipo têm cabelo ruivo. Mesmo uma exposição solar muito curta causará vermelhidões ou irritações provocadas pela exposição ao sol e dificilmente se conseguem bronzear. É essencial que este grupo permaneça protegido do sol.
SPF recomendado: 50+

Pele clara, por vezes com sardas e cabelo louro. Estas pessoas ficam quase sempre queimadas pelo sol, mas bronzeiam-se ligeiramente e têm um bronzeado suave no final das férias.
SPF recomendado: 50+

Este é um fotótipo intermédio muito comum. Estas pessoas têm cabelo louro ou castanho e pele clara ou escura. Podem queimar-se no início da exposição solar, mas depois desenvolvem um bronzeado dourado clássico. A cor dos olhos e do cabelo é importante. As pessoas do fotótipo 3 com cabelo louro ou com olhos claros envelhecem mais rapidamente sob a exposição solar repetida do que as morenas com olhos escuros.
SPF recomendado: 30 ou 50

Este grupo é composto por pessoas com pele escura e cabelo castanho que raramente se queimam ao sol. Bronzeiam-se rapidamente porque a sua pele contém muita melanina.
SPF recomendado: 20 ou 25

Este fotótipo é chamado o tipo mediterrânico. São pessoas com pele escura que muito raramente se queimam ao sol e que se bronzeiam muito rapidamente. Têm um bronzeado escuro.
SPF recomendado: 20 ou 25

Este grupo é constituído por pessoas com pele negra e olhos escuros, muito resistentes à exposição solar. Um creme solar com SPF baixo é suficiente para elas.
SPF recomendado: 10 (e 20 a 25 para as partes mais claras da pele).

O que é autobronzear-se?

Se quiser bronzear-se sem o sol ou prolongar o bronze em casa, o autobronzeador é uma boa solução. O ingrediente ativo no autobronzeador é a di-hidroxiacetona (ou DHA), que colora a camada superficial da pele e é gradualmente removida por oxidação superficial da melanina na superfície da pele, em oposição a uma acumulação de melanina, como é o caso do bronze natural. É normalmente combinada com eritrulose, um ingrediente ativo de origem vegetal que uniformiza a cor.

Que autobronzeador deve escolher?

Se quiser ter resultados visíveis rapidamente, é melhor usar produtos autobronzeadores que lhe darão uma tez bronzeada dentro de poucos dias. O autobronzeador progressivo também pode ser uma boa opção para as pessoas de pele clara que têm receio de um contraste forte.

Como aplicar corretamente o autobronzeador

A aplicação do autobronzeador pode ser complicada: corre o risco de deixar marcas desagradáveis e um resultado não natural.

Bons hábitos

Bons hábitos

  •  Para uma aplicação mais uniforme, aplique o seu autobronzeador alternando as suas mãos e utilizando toda a superfície de ambas as mãos.
  • Não passe muito tempo em áreas onde a pele é mais espessa, tais como os joelhos e cotovelos. Aplique previamente um pouco de loção corporal para diluir o autobronzeador nestas áreas.
  • Evite aplicar o autobronzeador nos calcanhares.
  • Sempre que possível, faça exfoliação na véspera de se autobronzear.
  • Não se esqueça de lavar bem as mãos após a aplicação.

ACONSELHAMENTO AMIGÁVEL E ESPECIALIZADO

O brilho saudável de uma alimentação rica em betacaroteno

As cenouras não só nos fazem sentir bem, como também nos fazem parecer bem! Os alimentos ricos em betacarotenos (além de cenouras, pode encontrá-los em laranjas, tomates e pimentos) ajudam a sua pele a manter uma cor clara no inverno e a obter um bronze agradável quando o sol (finalmente) sai.

Solários: cuidado com os perigos

O sol é escasso e o inverno é longo… Tem vontade de fazer uma pequena sessão de solário para ganhar um brilho saudável e abusar menos da base. Mas os solários podem ser perigosos para a pele nas condições erradas e os UV artificiais são quatro vezes mais tóxicos do que os UV naturais. Isto porque utilizam principalmente os raios UVA, que são responsáveis pelo envelhecimento da pele e, em parte, pelo aumento do risco de melanoma. 

Sol e bronze: cuidado com os inimigos escondidos

O sol nem sempre está onde se espera que esteja… Pode surpreender-se pelo facto de não estar apenas em risco dos efeitos nocivos do sol quando está a fazer a sua melhor imitação de uma estrela-do-mar na praia! A sua pele também fica exposta ao sol quando está na cidade. Por exemplo, enquanto as janelas do seu carro ou casa filtram os UVB, permitem a passagem de uma certa quantidade de UVA.

E a sombra também pode ser enganadora. A radiação indireta é um perigo real, especialmente se estiver num ambiente que reflete a radiação solar (neve, areia clara, água). É por isso que é importante proteger a sua pele durante todo o ano, em todas as estações, por exemplo, com cremes protetores coloridos que protegem do sol enquanto conferem à pele um toque de cor, como um creme colorido ou uma base (juntando o útil ao agradável!). 

Os três tipos de radiação solar

  • Radiação direta, que varia de acordo com a altitude, latitude, estação do ano e hora do dia
  • Radiação dispersa, que é dispersa por componentes atmosféricos tais como nuvens, névoa e partículas de poeira
  • Radiação refletida de superfícies, que varia de acordo com o grau de refletividade das superfícies (neve, areia, mar, relva, etc.).

Juntas, as radiações direta, difusa e refletida são chamadas radiação solar total. 

SUNLESS

A SOLUÇÃO PARA BRONZEAR SEM SOL

Autobronzeador Hidratante – Gel Sedoso

Um bronze gradual, luminoso e natural para a pele sensível do rosto e do corpo.

 

Saiba mais
A SOLUÇÃO PARA BRONZEAR SEM SOL