Os benefícios e danos do sol na sua pele

Resumo da questão

Os benefícios e danos do sol na sua pele

A fotoproteção natural e o papel da melanina

A pele já é capaz de se defender "por si" contra a agressão dos raios UV. O cabelo, a barreira córnea e a barreira de melanina são alguns dos meios à disposição da pele para que possa defender-se. A melanina, um pigmento natural da pele produzido pelos melanócitos, as células especializadas no bronzeado, varia de um indivíduo para o outro, dependendo do seu fotótipo.  A pigmentação da melanina é o sistema fotoprotetor mais desenvolvido do corpo: absorve mais de 90% dos raios UV que passam através da camada córnea.

A melanina absorve os raios UV para evitar que penetrem nas camadas mais profundas e mais vulneráveis da pele. Quando há muita melanina, os queratinócitos crescem e a camada córnea engrossa

Esta defesa dos pigmentos varia de indivíduo para indivíduo, mas quanto mais pigmentada for a epiderme, melhor resistirá à agressão do sol. Também é importante proteger-se de outras formas.

 

 

Em pequenas quantidades, o sol é benéfico: é essencial para a síntese da vitamina D, desempenhando um papel fundamental na calcificação óssea.

Os raios UVB do sol promovem a síntese da vitamina D, o principal fator de crescimento ósseo. E utilizada sob supervisão médica, a radiação UV pode tratar várias doenças, incluindo raquitismo, psoríase, eczema e icterícia. 

A exposição ao sol durante 10 a 15 minutos, 2 a 3 vezes por semana, é suficiente para garantir que satisfaz as suas necessidades de vitamina D e evitar o aparecimento de raquitismo; também é benéfico na prevenção da osteoporose nos idosos.

Benefícios do sol

 

Todos os anos tenho alergia ao sol, desde a primeira vez que apanho sol. Desaparece ao fim de uma semana se usar o meu creme solar diariamente.

Emília38 anos

Existem várias formas de alergia solar e as vermelhidões ou irritações provocadas pela exposição ao sol benignas de verão são a mais comum. Manifesta-se como vermelhidão, uma erupção com pequenas borbulhas ou pápulas vermelhas ligeiramente levantadas e sensações de comichão onde a pele foi exposta ao sol. Encontra-se mais frequentemente em áreas expostas, tais como o decote, os ombros, os braços, as costas das mãos e os pés.

Compreender a alergia solar 

Os lentigos solares, também vulgarmente conhecidos como "manchas solares" ou "manchas de idade" são um dos efeitos mais visíveis do envelhecimento cutâneo. São o resultado do depósito da melanina na epiderme ou derme. Esta é uma forma comum de hiperpigmentação que aparece como áreas pequenas, planas e escurecidas que vão do castanho-claro ao preto. Estas manchas solares encontram-se nas zonas mais expostas ao sol: no rosto, pescoço, ombros, decote, antebraços e costas das mãos.

Saiba mais sobre as manchas solares

Provavelmente já ouviu esta expressão utilizada pelos dermatologistas sem saber realmente o que significa. Quando falamos de "capital solar" ou da nossa capacidade de nos protegermos dos danos solares, estamos a referir-nos à quantidade de radiação UV que a pele consegue suportar sem sofrer danos (por exemplo, envelhecimento precoce ou cancro da pele). Esta capacidade é determinada geneticamente no nascimento, não pode ser renovada e depende, entre outras coisas, do seu fotótipo. A nossa capacidade de resistir aos danos causados pelo sol está longe de ser ilimitada, razão pela qual precisamos de a proteger: aos 20 anos de idade, já utilizámos 50% da nossa capacidade.

  • <span class="ezstring-field">av_sun-care_intense-protect-50-_social_8_post_3282770141214_hd_5x4</span>
  • <p>1: hipoderme; 2: derme; 3: epiderme; 4: protetor solar</p>

    1: hipoderme; 2: derme; 3: epiderme; 4: protetor solar

  • <p>1: hipoderme; 2: derme; 3: epiderme; 4: protetor solar</p>

ACONSELHAMENTO AMIGÁVEL E ESPECIALIZADO

Alguns tratamentos aumentam a sensibilidade da pele ao sol, pelo que devem ser tomados cuidados adicionais antes da exposição solar. A isto chama-se fotossensibilização. 

Saiba mais

 

 

Os escaldões (ou eritemas solares) são uma resposta inflamatória da pele causada pela exposição à radiação UV. Há quatro graus de eritema solar. A gravidade varia de acordo com o tipo de pele ou fotótipo, sensibilidade individual aos UV, fatores genéticos, duração e frequência da exposição e intensidade da radiação solar.

Compreender os diferentes graus de escaldão

A máscara de gravidez, ou melasma, deve-se a uma superprodução de melanina, o pigmento responsável pela cor da epiderme, pelos melanócitos. Afeta principalmente (mas não só) as mulheres grávidas, onde é desencadeada a partir do 4.º mês de gravidez.

Tudo o que precisa de saber sobre a máscara de gravidez

Se estiver preocupado com a exposição solar e os riscos envolvidos, existem métodos comprovados para se "bronzear sem sol". Uma solução é aplicar um autobronzeador que dá cor à camada superficial da pele.

O sol é um falso amigo da acne. Embora seque os surtos de acne ao engrossar a pele inicialmente, a pele entupida "vinga-se" algumas semanas após a exposição solar, libertando novamente o excesso de sebo (isto é conhecido como o efeito de ricochete da acne). 

Tudo o que precisa de saber sobre a acne e o sol

Há muitas formas através das quais o sol pode prejudicar a pele. A luz ultravioleta pode causar danos irreversíveis, e nos casos mais graves, a morte. A exposição ao sol é arriscada. Na pele, provoca escaldões, envelhecimento precoce, alergias e, nos casos mais graves, cancro (melanoma e carcinoma). A única forma segura de evitar o risco de danos causados pelo sol é não expor a pele ao mesmo.

Além da radiação UV, os investigadores descobriram recentemente um novo inimigo da pele: a radiação da luz visível (sob a forma de luz azul visível de alta energia). Este tipo de radiação é prejudicial porque ataca todos os constituintes celulares: lípidos, proteínas e ADN. Os danos ocorrem a longo prazo, daí a necessidade absoluta, em termos de saúde pública, de se proteger o mais cedo possível e ao longo de toda a sua vida.

Tudo o que precisa de saber sobre a luz azul

Um terço de todos os cancros diagnosticados em todo o mundo são cancros da pele e 10% destes são fatais. O cancro da pele é a proliferação de células cancerosas na pele. É causado por uma alteração na composição genética das células da pele que depois se multiplicam a um ritmo elevado, causando um tumor.

Cancro da pele

RESPONDEMOS ÀS SUAS PERGUNTAS

Não, entre as 12 e as 16 horas é a altura mais quente do dia. Evite a exposição solar durante este período.

Sim, a radiação UVB promove a síntese da vitamina D, que desempenha um papel na calcificação óssea.

Não: a pele lembra-se de tudo e é provável que tenha um escaldão no mesmo local sempre que se expuser ao sol. Os escaldões repetidos podem duplicar o risco de melanoma.

O protetor solar é essencial, mas também deve certificar-se de que o seu filho usa uma t-shirt, um chapéu de abas largas e óculos de sol.

Não! É necessário voltar a aplicar frequentemente creme solar para que a pele permaneça protegida, especialmente depois de suar, nadar ou de se limpar com uma toalha. Também é importante aplicar o creme solar 20 minutos antes da exposição solar.

Os raios UVB são tão perigosos como os UVA. Ambos causam o envelhecimento da pele e o desenvolvimento de cancro. Ao contrário dos UVB, que provocam vermelhidões ou irritações provocadas pela exposição ao sol, os raios UVA afetam a pele sem deixarem sinais evidentes.

Não. A pele fica protegida contra os raios UVA e UVB e os seus efeitos nocivos (erupção cutânea com manchas causadas pela exposição solar e, a longo prazo, o envelhecimento da pele), mas o processo do bronzeado não é necessariamente bloqueado. Após vários dias de exposição gradual, obterá um bronzeado agradável que dura muito tempo sem se queimar.

As nuvens apenas bloqueiam uma pequena parte dos raios solares. A cobertura das nuvens pode permitir a passagem de até 95% dos raios UV. Portanto, mesmo em dias nublados, tenha cuidado!

Nunca se esqueça de que o bronzeado não protege contra as vermelhidões ou irritações provocadas pela exposição ao sol. Além disso, o bronzeado não bloqueia os raios UVA, que são responsáveis pelo cancro da pele a longo prazo.

O vírus do herpes está adormecido nas extremidades nervosas sob a pele. Em resultado de fadiga, emoções, menstruação e do sol, o vírus "acorda" e aparece uma erupção cutânea local: é nesta altura que se pode ficar com herpes. Para evitar o aparecimento de uma erupção cutânea, proteja os seus lábios com um produto de elevada proteção para os lábios.

av_sun care_intense protect 50-_social_25_post_3282770141214_hd

AS NOSSAS SOLUÇÕES PARA PROTEGER O NOSSO FUTURO

O produto de proteção solar de espectro ultralargo satisfaz os mais elevados requisitos da pele, minimizando ao mesmo tempo o nosso impacto no ambiente. Descubra a gama